Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Celso Sacavém

Os meus pensamentos

Os meus pensamentos

Testemunhos

 

          0 Giovanni Bellini  800px-Giovanni_bellini,_padre_

                                                                    Deus, de Giovanni Bellini (1)

 

 

 

 

 

                               Obrigado, Pai do Céu, pelo dia de hoje.

                  Obrigado pelas bênçãos que tens derramado sobre mim!

                    Obrigado pelos amigos que Tu pões no meu caminho!

      Obrigado pela minha vida… Pelos Irmãos que Tu me dás… Pela minha fé!

                             Pequei muitas vezes durante a minha vida.

                              Peço-te perdão por esses meus pecados.

                     Eu sei que Tua Expiação foi feita por minha causa.

      Por isso Te prometo que daqui em diante eu procurarei merecer o Teu Amor.        

 

 

 

   

        Celso Sacavém        celsosacavem.blogs.sapo.pt       @celso.pereira.525

        www.facebook.com/celso.pereira.3  www.instagram.com/celsopereira525

                                         Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

 

 

 

                                  0 Giovanni_Bellini_FeltételezettÖnarcképeKJ.jpg

                                   Auto-retrato de Giovanni Bellini (1500)  (2)

 

 

 

 

 

1 - Deus, de Giovanni Bellini

https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:God_the_Father#/media/File:Giovanni_bellini,_padre_eterno.JPG

Deus, de Giovanni Bellini

I, Sailko - 2011

 

 

 

2 - Auto-retrato de Giovanni Bellini (1500)

https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:Giovanni_Bellini?uselang=pt#/media/File:Giovanni_Bellini_Felt%C3%A9telezett%C3%96narck%C3%A9peKJ.jpg

Auto-retrato de Giovanni Bellini (1500)

Digitalização de Régi könyvből

 

 

 

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Giovanni_Bellini

Giovanni Bellini

 

Giovanni Bellini, também chamado em sua terra natal de Giambellino, (Veneza, c. 1430 - idem, 1516) foi um pintor do Renascimento. O mais famoso de uma família de pintores de mesmo sobrenome, era cunhado e amigo de Mantegna, e teve Tiziano entre seus aprendizes. É considerado como renovador da pintura da escola veneziana, movendo-a para um estilo mais sensual e policromático. Pelo uso de cores claras de lenta secagem, Bellini criou sombras detalhadas, profundidade e ricos coloridos. Suas fluentes e coloridas paisagens tiveram um grande efeito no seu tempo.

  

Biografia

Primeiros anos

Bellini começou a desenhar na casa de seu pai Jacopo Bellini, e sempre viveu e trabalhou em fraternal relação com seu irmão Gentile, também pintores. Existem evidências que os irmãos serviram como assistentes do pai até perto dos trinta anos, em trabalhos em Veneza e Pádua. Nos primeiros trabalhos de Giovanni vemos a forte influência da escola de Pádua, especialmente de Mantegna, em detrimento do estilo mais gracioso e fácil do pai. Essa influência se mostra até depois que Mantegna parte para Mântua em 1460. Os primeiros sinais de independência, numa fraternal rivalidade, aparecem em A Agonia no Horto, que tinha uma tela com o mesmo tema, ambas tiradas de um desenho de Jacopo (hoje no Museu Britânico), Em todas suas obras iniciais, Giambellino combina a severidade do desenho e a rigidez complexa do drapeado da escola de Pádua com sua própria sensibilidade, sentimento religioso e condição humana. Ele é todo executado em têmpera antiga, diluindo a tragédia da cena com um novo e belo efeito romântico de côr.

(...) Sua última obra foi Festa dos Deuses, para o duque Afonso de Ferrara, mas morreu antes de terminar, tarefa legada a seus pupilos.

 

Legado

Tanto artisticamente quanto pessoalmente, a carreira de Giovanni Bellini foi, na maior parte do tempo, serena e próspera, da juventude à velhice, como aconteceu com vários artistas do início do Renascimento. Viveu para ver sua própria escola brilhar sobre a de seus rivais, os Vivarini de Murano. Personalizou muito do esplendor de Veneza no seu tempo e viu sua influência propagada por um time de pupilos, dois dos quais se pode dizer sem demérito terem superado o mestre, Giorgione, que só viveu mais cinco anos, e Tiziano, que alcançou glória própria, vivendo muitos e frutíferos anos.

Em uma perspectiva histórica, Bellini foi fundamental para o desenvolvimento do Renascimento Italiano por sua incorporação de novas estéticas e técnicas, muitas aprendidas com Antonello de Messina, que trouxe novidades de sua temporada em Flandres. Popularizou o uso de tintas a óleo, diferente da têmpera usada naquele tempo pela maioria dos pintores. Introduziu também modificações no simbolismo, que podemos ver em obras como São Francisco em Êxtase e no altar de 'San Giobbe, onde usou temas religiosos por meio de elementos naturais. Contribuiu grandemente com a arte suas experiências com o uso da cor e de tintas a óleo na criação de uma nova atmosfera artística.

 

Algumas Obras 

Madona Willys. Museu de Arte de São Paulo

A Transfiguração, (1455), Veneza;

Pietà, (1460), Brera, Milão;

Poliptico de São Vicente Ferreri, (1464), basilica de São João, Veneza;

A Coroação da Virgem, retabulo de Pesaro, (1473), museu Civici, Pesaro;

A Ressureição de Cristo, (1475-1479), Berlim;

Extase de São Francisco, (c. 1480), Frick Collection, Nova Iorque;

A transfiguração, (c. 1485), Capodimonte, Nápoles;

 

 

 

http://www.clio.fr/BIBLIOTHEQUE/bellini_ou_la_naissance_de_l_ecole_venitienne_.asp

Vida e obra do pintor Giovanni Bellini

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D