Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Celso Sacavém

Os meus pensamentos

Os meus pensamentos

Teatro

 

       0 800px-Lisbon44.jpg

                                                                            Bombeiros de Lisboa (2006)     (1)

 

 

 

 

 

 

Bombeiros de Portugal

 

 

 

 

Entra uma mulher vestida de bombeira. Vem trajada com certa solenidade. Atrás dela vem um “cavalheiro”, um tanto ou quanto alcoolizado:

 

Homem    - Onde vais, ó lindinha?!...

 

Bombeira - O Senhor tenha tento nessa língua.

 

Homem    - Pois sim…    Vais  tão  bonita…    Pareces  um  soldadinho  de  chumbo…

 

Bombeira - O  senhor  é   muito   mal   educado!     Fala   assim   porque   eu    venho

                    sozinha…  É   pena   que   o   meu   irmão   não   esteja   aqui   ao  pé  de

                    mim. Tenho  a  certeza, que  se  ele  estivesse  aqui  o  senhor não teria a

                    coragem  de  se me  dirigir  nesses termos!...

 

Homem    - Pois não, lindinha… Não  teria  coragem…   Estás  tão  bem  fardadinha…

                    Vais para alguma procissão?

 

Bombeira - Por acaso não vou para nenhuma procissão…

 

Homem    - Não?! Então para onde vais, pode saber-se?

 

Bombeira - O  senhor  não  merece  que  eu  perca  tempo consigo, mas  sempre  lhe

                    digo que vou para a festa da minha Associação.

 

Homem    - Os meus sinceros parabéns para a tua Associação.

 

Bombeira - O senhor é mesmo um nojo!

 

Homem    - Pois  sou, lindinha…  Onde  tu  vais,  sei  eu   muito   bem…  Vais  para  a

                    paródia… No quartel da tua Associação é cada regabofe…

 

Bombeira - Está     muito    enganado.     No    meu    quartel    há     respeito…    Dos

                    Voluntários  ao  Comando  e deste à Direcção, há amizade e respeito uns

                    pelos    outros…    Do   mais   baixinho   ao   mais   graduado   todos   nos

                    respeitamos e damos como irmãos.

 

Homem    - Está bem, abelha!... Vai mas é para casa coser meias…

 

Bombeira - O  senhor  é  muito  asqueroso.   O  que  lhe  vale  é  estar  bêbado seu…

                    Seu… Seu estúpido.

 

Homem    - Pois, pois, lindinha… Eu sou estúpido.

 

Bombeira - (Com lágrimas na voz)    O  senhor  é   um   bebedanas…    Não  tem   o

                    direito…

 

Homem    - Não tenho o direito…  E não tenho o esquerdo…

 

Bombeira - Quer  dizer:  uma  pessoa  entrega-se  a  uma  causa…   Serve-a   com  a

                    maior   alegria…   Dá-se  a  ela   com   toda   a  força   do  seu  coração…

                    Cumpre horários…    Faz  piquetes…    Acompanha  os   doentes,  muitas

                    vezes  possuidores  de  doenças  contagiosas…  Vai aos hospitais…  Lida

                    com cadáveres…     Sujeita  muitas  vezes  a  contrair   alguma  doença…

                    Serve o seu  semelhante  com  total  desprezo  pela  própria  vida  e afinal

                    o que recebe em troca?!... Bocas foleiras, como a sua.

 

Homem    - Tadinha!...

 

Bombeira - Qual tadinha,  qual quê!!!    Uma  pessoa  sacrifica-se, quantas vezes com

                    risco  da  própria   vida   e  afinal  o  seu  sacrifício  é  inglório.   É  tomado

                    como  um  simples  capricho, uma aventurazinha sem nexo e sem valor…

                    As  horas   que    dou    à   minha    Associação,  os   dias,  as   noites,  os

                    sábados   e   os   domingos,  tendo  em   mente   apenas    o    desejo   de

                    servir   os   outros,  ser  útil  ao  seu semelhante,  são  para   si  horas   de

                    brincadeira…   Não  está  certo!    O  senhor não  pode  pensar  assim  de

                    quem  apenas  quer  ter  a satisfação do dever  cumprido…

 

 

                                 SER BOMBEIRO, CARO SENHOR,

                                 É ENTREGARMO-NOS DE ALMA E CORAÇÃO

                                 À CAUSA DO BEM COMUM…

 

                                 SER BOMBEIRO É VIVER EM CONSTANTE

                                 ALERTA PARA DAR CONSOLO A QUEM SOFRE…

 

                                 SER BOMBEIRO É SER ALGUÉM QUE QUER SER

                                 O LENITIVO PARA QUEM PRECISA DUM OMBRO AMIGO…

 

 

 

Bombeira - O  senhor  sabe  é  beber  vinho…   O  senhor sabe lá o que quer  dizer  o

                    nosso lema ”VIDA POR VIDA”…  O senhor sabe lá…

 

 

(Ouve-se entretanto o barulho duma travagem seguido do estrondo duma colisão. A Bombeira sai a correr.)

 

 

Homem    - Lá  vai  a  Bombeirinha:   lá  vai  ela  armada  em   heroína…    O  que  ela

                   quer é  música e fardamentos novos…

 

 

(Entra a Bombeira com uma criança nos braços. Vem toda suja de sangue, na cara e na farda. Entretanto ouve-se a sirene duma ambulância e entram em cena um bombeiro e uma outra bombeira. Ambos trazem uma maca, que poisam no chão. A Bombeira com muito cuidado deposita o corpo da criança na maca. O bêbado aproxima-se e solta um grito)

 

 

Homem    - Que  é  isto,  meu  Deus!   A minha filhinha… Oh  meu  Deus, meu Deus...

                    Desculpe  menina Bombeira… Desculpe  as minhas palavras…   Salve-a,

                    senhora  Bombeira…  Salve  a  minha  menina… Não  me  castigue  mais

                    do  que Deus já me castigou…

 

 

(Aqui o bêbado ajoelha-se junto à Bombeira, abraça-lhe as pernas, e diz:)

 

 

Homem    - Perdão!!!  Eu peço perdão!!!

 

 

 

FIM

 

 

 

 

            Celso Sacavém        celsosacavem.blogs.sapo.pt       @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3  www.instagram.com/celsopereira525

                                              Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

 

 

0 800px-Monumento_ao_Bombeiro_-_Carlos_Botelho.jpg      0 800px-Carlos_Botelho,_December_1968.jpg

      Monumento ao Bombeiro, em Belas.    (2)                           Carlos Botelho (1968)    (3)

 

 

 

 

 

 

1 - Bombeiros de Lisboa (2006)

https://commons.wikimedia.org/w/index.php?title=Fire_fighter&uselang=pt#/media/File:Lisbon44.jpg

Fotografia de Georges Jansoone, em 2006.

 

 

 

2 - Monumento ao Bombeiro, em Belas. 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Monumento_ao_Bombeiro_-_Carlos_Botelho.jpg

Obra de Carlos Botelho em Belas - Sintra. Fotografia de Carlos Botelho em 2002.

 

 

 

 3 - Carlos Botelho (1968)

https://commons.wikimedia.org/wiki/Carlos_Botelho_(1899-1982)#/media/File:Carlos_Botelho,_December_1968.jpg

Carlos Botelho, de Dezembro de 1968 – Fotografia do próprio.

 

 

 

https://commons.wikimedia.org/wiki/Carlos_Botelho_(1899-1982)

Carlos Botelho (1899 - 1982)

 

Carlos Botelho (1899, Lisboa - 1982, Lisboa), foi um Português pintor, ilustrador e caricaturista.

 

 

https://commons.wikimedia.org/wiki/Carlos_Botelho_(1964_-_)

Obra de Carlos Botelho

 

http://carlosbotelho.com

Site Oficial do artista português

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D