Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Celso Sacavém

Os meus pensamentos

Os meus pensamentos

Glosas

 

         0 EstatuaAntonioAleixo.JPG

                                                         Estátua de António Aleixo    (1)

 

 

 

 

                                    A rica tem nome fino.

                                    A pobre tem nome grosso.

                                    A rica teve um menino …

                                    A pobre… pariu um moço!

 

                                                                 António Aleixo

 

 

 

                                    Entre uma pobre e uma rica

                                    não é comum o destino.

                                    Até nos nomes diferem:

                                    A rica tem nome fino.

 

 

                                    Ele há coisas muito infames

                                    e com as quais eu não posso.

                                    É ver o nome da pobre:

                                    a pobre tem nome grosso!

 

 

                                    Se a rica engravidar

                                    (com isto é qu´eu desatino!)

                                    Todos dizem com sorrisos:

                                    a rica teve um menino.

 

 

                                    Pobre, pobre! Foste mãe

                                    e o mundo, em alvoroço,

                                    diz em coro entre risadas:

                                    a pobre pariu um moço!

 

 

 

            Celso Sacavém        celsosacavem.blogs.sapo.pt        @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3   www.instagram.com/celsopereira525

                                            Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

 

(1) - António Aleixo

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:EstatuaAntonioAleixo.JPG

Estátua de António Aleixo em Loulé, Algarve. Escultor Osvaldo Gago.

 

 

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ant%C3%B3nio_Aleixo

 

António Fernandes Aleixo (Vila Real de Santo António, 18 de fevereiro de 1899 — Loulé, 16 de novembro de 1949) foi um poeta popular português.

 

Considerado um dos poetas populares portugueses de maior relevo, afirmando-se pela sua ironia e pela crítica social sempre presente nos seus versos, António Aleixo também é recordado como homem simples, humilde e semianalfabeto, e ainda assim ter deixado como legado uma obra poética singular no panorama literário português da primeira metade do século XX.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D