Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Celso Sacavém

Os meus pensamentos

Os meus pensamentos

Discurso

 

      0 httpscommons.wikimedia.orgwikiCategoryAlentejo#m

                                                                                                               Lírios (1)

 

 

          Nós somos os Santos dos Últimos Dias! Somos aqueles que, aceitando Cristo como seu Salvador, estudamos, lemos e compreendemos os Evangelhos, cremos na sua palavra, aceitamos Joseph Smith como o Restaurador da Igreja, usamos o Livre Arbítrio com inteligência e, acima de tudo, somos baptizados na água e recebemos o Espírito Santo.

Não somos, contudo, sujeitos passivos que tudo aceitamos sem curar de saber se o que nos dão é realmente verdade.

O Santo dos Últimos Dias sabe (e aceita!) o que o Pai disse: “Arrependei-vos, arrependei-vos e sede baptizados em nome de meu Filho Amado.

Sabe também que o Pai, não amando o pecado, ama contudo os pecadores, dando-lhes a oportunidade de se arrependerem.

Em 3 Nefi, 9:22 sabemos também que o Pai disse: “Todos os que se arrependerem e vierem a Mim… Eu os aliviarem”.

Os Santos dos Últimos Dias são solidários, são carinhosos, pois sabem que a “caridade qualifica os homens para a Obra do Senhor” (D&C 4:5-6)

Sabem, também, que “ninguém pode participar desta Obra, a menos que seja humilde e cheio de amor, tendo fé, esperança e caridade, sendo temperante em todas as coisas, em tudo o que lhe for confiado” (D&C 12-8).

Em Alma 7:24 está escrito: “ E procurai ter fé, esperança e caridade; e então fareis sempre obras em abundância”.

Jesus disse um dia: “Eu sou o Alfa e o Ómega; o Princípio e o Fim. A quem quer

Que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da Água da Vida”.

E quem não teve sede algum dia? Quem não quis beber da água pura que Jesus ofereceu?

É sabido, Irmãos, que muitos serão chamados mas poucos serão  os escolhidos.

O homem é um animal cheio de dúvidas… Procura, lê, estuda e as dúvidas persistem. Que fazer então? Aproveitar o conselho “e se alguém de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá deliberadamente, e o não lança em rosto e ser-lhe-á dada” (Tiago 1:5).

Afinal é tao fácil deixar de ter dúvidas.

Que ninguém fale só por falar!

Quando alguém, seja quem for, abrir a boca, faça-o com confiança!

Em Tiago 1:22 está escrito: “e sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.”.

Quem ouvir ouça não só com os ouvidos mas também com o coração “porque se alguém é ouvinte de palavras e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural” (Tiago 1:23).

Deus está acima de tudo! Das nossas existências, das nossas dúvidas.

Não nos comportemos como Satanás que, antes de ser expulso do reino de Deus, disse: “Eu subirei ao Céu, acima das estrelas de Deus… e serei semelhante ao Altíssimo” (Isaías 14: 13-14).

O Senhor já dissera antes. “Portanto, por ter Satanás se rebelado contra Mim, procurando destruir o Livre Arbítrio do homem, o qual Eu lhe dera; e também por querer que Eu lhe desse o meu próprio poder, fiz com que ele fosse expulso pelo poder do meu Unigénito (Pérola de Grande Valor – Moisés 4:3).

O Senhor Jesus disse um dia: “Bem-aventurados os mansos porque eles possuirão a Terra; bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus”.

Estas palavras vão directas aos corações daqueles que não conhecem a inveja e só conhecem o amor… Palavras dirigidas àqueles que sabem suportar a tentação.

Ter fé é ser possuidor duma arma não mortífera mas vivificante… É saber que “o caminho de Deus é perfeito; que a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nela confiam” (Salmos 18:30).

Que somos nós sem fé? Nada! Somos um zero… Uma coisa nenhuma.

Eter, em 12:12, disse: “Pois se não houver fé entre os filhos dos homens, Deus não pode fazer milagres…

Em  Eter 12:04, podemos ler: “Portanto todos os que crerem em Deus podem, com segurança, esperar por um mundo melhor, sim, até mesmo um lugar à mão direita de Deus, esperança essa que vem pela fé e é uma âncora para a alma dos homens…”

“Lembra-te de que sem fé nada podes fazer; portanto pede com fé. Não trates estas coisas levianamente; não peças o que não deves” (D&C 8:10).

Em Regras da Fé, 4, lemos: “Fé no Senhor Jesus Cristo é o primeiro princípio do Evangelho”.

Devemos também saber perdoar. Saber perdoar é um acto divino, só ao alcance daqueles que têm um coração puro e limpo.

Em Mosias 26:34 temos a confirmação: “ E também vos perdoareis uns aos outros vossas ofensas, pois em verdade vos digo que aquele que não perdoa as ofensas do próximo, quando este se confessa arrependido, trará sobre si condenação.”

Quando oramos devemos fazê-lo com espírito contrito. “Orai uns pelos outros… A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago 5:16).

Porque apareceram o Pai e o Filho a Joseph Smith? Apareceram, segundo o próprio confessou, “em resposta às suas orações” (J.S.-H).

“O Senhor escutará a oração dos justos” (Provérbios 15:29).

Alegremo-nos, Irmãos! Alegremo-nos pelo conhecimento que temos de que o Senhor disse: “Vinde a Mim todos os que estais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei” (Mateus 11:28).

Alegremo-nos também por sabermos que Ele disse: “Eu sou a Luz do Mundo; quem me segue não andará nas trevas…” (João 8:12).

O Senhor já dissera antes: “Façamos o homem à Nossa imagem, conforme a Nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves do céu, e sobre o gado, e sobre toda a Terra” (Genesis, 1:26).

Conhecedores do Bem e do Mal (por seus pais terem comido da árvore proibida) Caim e Abel protagonizaram o primeiro homicídio; um episódio triste mas a dar razão a Isaías 55:7 “Deixe o ímpio o seu caminho e o homem maligno os seus pensamentos; e se converta ao Senhor que se compadecerá dele…”

Enchemos os corações de alegria quando lemos em Salmos 104:24: “Quão numerosas são as tuas obras, Senhor! Todas elas fizeste com sabedoria”.

Aceitemos todas estas palavras e perseveremos

 “ Sim, aquele que verdadeiramente se humilhar e arrepender-se de seus pecados e preservar até ao fim, esse será abençoado” (Alma 32:15).

Esperemos confiantes a Segunda Vinda de Jesus Cristo.

Em Mateus 24:3 pergunta-se. “Que sinal haverá da Tua vinda e do fim do Mundo?

Esta pergunta teve uma resposta: “Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora em que o filho do homem há-de vir” (Mateus 25:13).

E em João 14:18 uma certeza: “não vos deixarei órfãos; voltarei para vós”.

Creiamos em tudo que está escrito! As escrituras são os nossos guias, são as chaves do nosso conhecimento.

Em Marcos 16:16 é-nos feito o convite: “Quem crer e for baptizado será salvo, mas quem não crer será condenado”.

Por seu turno, em 3 Nefi 12:2, pode confirmar-se: “Bem-aventurados são os que creram e foram baptizados, pois receberão a remissão dos seus pecados”.

Não façamos como Pedro, que negou o Mestre por amor. Mas, mesmo assim, avisados como estamos, por tanta e tão valiosa bibliografia, não neguemos Jesus!

Pelo contrário!...

Haja o que houver, aconteça o que acontecer, evoquemos o Seu nome com os nossos corações a transbordar de alegria, de amor, de emoção!

Sejamos dignos da Sua Expiação!

Joseph Smith, em Regras da Fé, 3, diz-nos que, por meio da Expiação de Cristo, toda a humanidade pode ser salva por obediência às leis e ordenanças do Evangelho.

E ficamos a saber, em Mosias 4:6, que “a Expiação foi preparada desde a fundação do Mundo a fim de que, por ela, a Salvação possa vir para todo aquele que puser a sua confiança no Senhor e guardar diligentemente Seus Mandamentos e preservar na fé até ao fim da vida”.

E para culminar estas afirmações, lemos, em João 1:7 “O Sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado.

Assombrosa afirmação! Assombrosa realidade! O Sangue de Jesus Cristo nos salva!

Nós, os Santos, temos à nossa disposição o Livre Arbítrio. Mas…

O que é o Livre Arbítrio? Livre Arbítrio é uma dádiva que Deus nos concede para nos tornarmos livres! Livres nos nossos actos e nas nossas vontades.

O facto é que, segundo a nossa vontade, nós podemos fazer uma escolha.

Ou escolhemos a liberdade e a vida eterna ou o cativeiro e a morte.

Somos livres e temos o privilégio de poder optar, de agir segundo nosso desejo.

Mas atenção! Quando nos decidimos pelo baptismo fizemos a escolha de nos encontrarmos eternamente com o Pai.

Aqui, meus Irmão, o Livre Arbítrio não nos serve para nada, uma vez que, ao optarmos por Cristo, não nos é lícito fazer qualquer outra escolha.

Satanás, que se rebelara, como sabemos, procura por todos os meios tentar-nos a não usar o Livre Arbítrio. Em vão! Estamos baptizados… Optámos pela vida eterna, como filhos de Deus e, como filhos obedientes e gratos, não temos necessidade de prestar atenção àquele que procura que sejamos desobedientes.

Como filhos de Deus, amamos o Pai com toda a firmeza, com toda a confiança, com a ternura dos nossos corações agradecidos.

 

 

 

          Celso Sacavém         celsosacavem.blogs.sapo.pt         @celso.pereira.525

          www.facebook.com/celso.pereira.3     www.instagram.com/celsopereira525

                                             Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

(1) - Lírios

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alentejo

 

Tapetes de flores no Alentejo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D