Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Celso Sacavém

Os meus pensamentos

Os meus pensamentos

Da História de Portugal

 

   O cavaleiro Egas Moniz apresenta-se ao rei de Leã

                                                                         Egas Moniz, o Aio (1080 - 1146)      (1)

 

 

 

 

                                       Egas Moniz

 

                                  

                                   Aio de Afonso Henriques

                                   por ele deu sua palavra

                                   com verdade e emoção!

                                   Como o rei não a cumpriu

                                   decidiu, com a família,

                                   ir resgatá-la a Leão!

 

                                   Eis aqui Egas Moniz

                                   que honrou o seu país

                                   num feito impar, sem igual.

                                   Um homem sem paralelo

                                   que legou exemplo belo

                                   às gentes de Portugal!

 

 

 

Celso Sacavém          celsosacavem.blogs.sapo.pt           @celso.pereira.525

www.facebook.com/celso.pereira.3       www.instagram.com/celsopereira525

                                       Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

                               0 320px-Os_Lusíadas.jpg

               Camões no Canto III dos Lusíadas relata a vida de Egas Moniz (2)

 

 

 

 

(1) - Egas Moniz, o Aio (1080 - 1146)

https://pt.wikipedia.org/wiki/Egas_Moniz,_o_Aio

 

O cavaleiro Egas Moniz apresenta-se ao rei de Leão com a sua família - Painel de Azulejo na Estação de São Bento.

 

 

 

Sobre Egas Moniz

 

Egas Moniz de Riba Douro, dito «o Aio» foi um rico-homem portucalense, da linhagem dos Riba Douro, uma das cinco grandes famílias do Entre-Douro-e-Minho condal do século XII, a quem Henrique de Borgonha, conde de Portucale confiou a educação do filho, Afonso Henriques, tarefa essa que lhe deu o cognome pelo qual é conhecido.

 

 

 

História e lenda

 

O Condado Portucalense era nominalmente dependente de Leão e Castela, então regidos pela Rainha D. Urraca. Por morte desta em 1127, sucede-lhe no trono Afonso VII, o qual adopta o título de imperador de toda a Hispânia, procurando a vassalagem dos demais reinos, incluindo entre eles também o Condado Portucalense, que há muito demonstrava tendências autonomistas. Em 1128, Afonso Henriques, então com vinte anos, foi feito chefe dos Barões, que temiam a influência galega sobre Portucale e, forçado a batalhar contra as forças de sua mãe, Teresa de Leão, vence-as nos campos de São Mamede e assume a liderança política do condado, desejando lutar pela independência do Condado e alargar as fronteiras.

 

Pouco depois, Afonso VII vai por cerco a Guimarães, então sede política do condado, e exige um juramento de vassalagem a seu primo Afonso Henriques; Egas Moniz dirigiu-se ao imperador, comunicando-lhe que o primo aceitava a submissão.

 

Contudo, depois de deslocar a sua capital para Coimbra (1131), Afonso Henriques sente-se com força para destruir os laços que o ligavam a Afonso VII; faz-lhe guerra e invade a Galiza, travando-se a batalha de Cerneja (1137), da qual saem vitoriosos os portucalenses. Como Afonso Henriques não cumpriu o acordado por seu Aio, Egas Moniz, segundo reza a lenda, ao saber do sucedido, deslocou-se a Toledo, a capital imperial, descalço e com um baraço ao pescoço. Acompanhado da sua esposa e filhos, colocou ao dispor do imperador a sua vida e a dos seus, como penhor pela manutenção do juramento de fidelidade de nove anos antes. Diz-se que o imperador, comovido com tanta honra, o perdoou e mandou em paz de volta a Portucale.

 

Esta parte da vida de Egas Moniz, é recontada por Camões no Canto III dos Lusíadas (estrofes 35-40).

 

Existe um cenotáfio historiado no Mosteiro de Paço de Sousa, do qual foi padroeiro, referido tradicionalmente como "Túmulo de Egas Moniz". O Aio.

 

 

 

 

 

(2) - Camões no Canto III dos Lusíadas relata a vida de Egas Moniz

https://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Lus%C3%ADadas#Egas_Moniz

 

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Lus%C3%ADadas

 

Os Lusíadas é uma obra poética do escritor Luís Vaz de Camões, considerada a epopeia portuguesa por excelência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D