Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Celso Sacavém

Os meus pensamentos

Os meus pensamentos

Pensamentos

                                   

       0 Lakhovsky_Conversation.jpg 

                                       A Conversação de Arnold Lakhovsky, em 1935      (1)

 

 

 

                 Boa é a palavra dita no momento certo!

 

 

 

            Celso Sacavém        celsosacavem.blogs.sapo.pt          @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3     www.instagram.com/celsopereira525

                                                      Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

(1) A Conversação de Arnold Lakhovsky, em 1935.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Linguagem

 

 

 

 

Pensamentos

                                                                

           0 pens 800px-Auguste_Rodin_-_Grubleren_2005-02.jpg

                                                                        O Pensador de Auguste Rodin (1)

 

 

 

                    Não digam tudo o que pensam!

                Pensem bem em tudo o que dizem.

 

 

 

             Celso Sacavém        celsosacavem.blogs.sapo.pt         @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3     www.instagram.com/celsopereira525

                                                      Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

(1) - O Pensador de Auguste Rodin em Carlsberg Glyptotek.

 

O Pensador é uma representação clássica de um homem imerso em pensamentos. A estátua encontra-se em Carlsberg Glyptotek, um museu de arte localizado na cidade de Copenhaga, Dinamarca.

 

 

 

Auguste Rodin  (1840-1917)

 

François-Auguste-René Rodin também conhecido como Auguste Rodin foi um escultor francês.

                                               

            in https://pt.wikipedia.org/wiki/Auguste_Rodin

 

 

 

 

 

 

 

Da História de Portugal

 

   O cavaleiro Egas Moniz apresenta-se ao rei de Leã

                                                                         Egas Moniz, o Aio (1080 - 1146)      (1)

 

 

 

 

                                       Egas Moniz

 

                                  

                                   Aio de Afonso Henriques

                                   por ele deu sua palavra

                                   com verdade e emoção!

                                   Como o rei não a cumpriu

                                   decidiu, com a família,

                                   ir resgatá-la a Leão!

 

                                   Eis aqui Egas Moniz

                                   que honrou o seu país

                                   num feito impar, sem igual.

                                   Um homem sem paralelo

                                   que legou exemplo belo

                                   às gentes de Portugal!

 

 

 

Celso Sacavém          celsosacavem.blogs.sapo.pt           @celso.pereira.525

www.facebook.com/celso.pereira.3       www.instagram.com/celsopereira525

                                       Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

                               0 320px-Os_Lusíadas.jpg

               Camões no Canto III dos Lusíadas relata a vida de Egas Moniz (2)

 

 

 

 

(1) - Egas Moniz, o Aio (1080 - 1146)

https://pt.wikipedia.org/wiki/Egas_Moniz,_o_Aio

 

O cavaleiro Egas Moniz apresenta-se ao rei de Leão com a sua família - Painel de Azulejo na Estação de São Bento.

 

 

 

Sobre Egas Moniz

 

Egas Moniz de Riba Douro, dito «o Aio» foi um rico-homem portucalense, da linhagem dos Riba Douro, uma das cinco grandes famílias do Entre-Douro-e-Minho condal do século XII, a quem Henrique de Borgonha, conde de Portucale confiou a educação do filho, Afonso Henriques, tarefa essa que lhe deu o cognome pelo qual é conhecido.

 

 

 

História e lenda

 

O Condado Portucalense era nominalmente dependente de Leão e Castela, então regidos pela Rainha D. Urraca. Por morte desta em 1127, sucede-lhe no trono Afonso VII, o qual adopta o título de imperador de toda a Hispânia, procurando a vassalagem dos demais reinos, incluindo entre eles também o Condado Portucalense, que há muito demonstrava tendências autonomistas. Em 1128, Afonso Henriques, então com vinte anos, foi feito chefe dos Barões, que temiam a influência galega sobre Portucale e, forçado a batalhar contra as forças de sua mãe, Teresa de Leão, vence-as nos campos de São Mamede e assume a liderança política do condado, desejando lutar pela independência do Condado e alargar as fronteiras.

 

Pouco depois, Afonso VII vai por cerco a Guimarães, então sede política do condado, e exige um juramento de vassalagem a seu primo Afonso Henriques; Egas Moniz dirigiu-se ao imperador, comunicando-lhe que o primo aceitava a submissão.

 

Contudo, depois de deslocar a sua capital para Coimbra (1131), Afonso Henriques sente-se com força para destruir os laços que o ligavam a Afonso VII; faz-lhe guerra e invade a Galiza, travando-se a batalha de Cerneja (1137), da qual saem vitoriosos os portucalenses. Como Afonso Henriques não cumpriu o acordado por seu Aio, Egas Moniz, segundo reza a lenda, ao saber do sucedido, deslocou-se a Toledo, a capital imperial, descalço e com um baraço ao pescoço. Acompanhado da sua esposa e filhos, colocou ao dispor do imperador a sua vida e a dos seus, como penhor pela manutenção do juramento de fidelidade de nove anos antes. Diz-se que o imperador, comovido com tanta honra, o perdoou e mandou em paz de volta a Portucale.

 

Esta parte da vida de Egas Moniz, é recontada por Camões no Canto III dos Lusíadas (estrofes 35-40).

 

Existe um cenotáfio historiado no Mosteiro de Paço de Sousa, do qual foi padroeiro, referido tradicionalmente como "Túmulo de Egas Moniz". O Aio.

 

 

 

 

 

(2) - Camões no Canto III dos Lusíadas relata a vida de Egas Moniz

https://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Lus%C3%ADadas#Egas_Moniz

 

 

https://pt.wikipedia.org/wiki/Os_Lus%C3%ADadas

 

Os Lusíadas é uma obra poética do escritor Luís Vaz de Camões, considerada a epopeia portuguesa por excelência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Danças de Portugal

 

          0 ViraDoMinho.jpg

                                                             Rapazes e raparigas a dançar o Vira do Minho (1)

 

 

 

 

                                 Vai ao Minho, vai ao Minho

                                 ouvir viras e malhões.

                                 Ele há lá coisas mais bela

                                 destas nossas tradições.

 

 

                                  Vai depois a Trás-os-Montes

                                  verás arte da mais pura.

                                  Vai saciar-te nas fontes

                                  se tens sede de cultura.

 

 

                                  No norte de Portugal

                                  são bem lindos os cantares.

                                  Quer de Braga, quer de Chaves,

                                  quer d´Esposende ou de Amares.

 

 

                                  Vem daí, vem mais abaixo,

                                  não paremos no andar;

                                  vem visitar outras gentes

                                  que também sabem cantar.

 

 

                                   Eu quero cantar contigo

                                   as canções do meu país.

                                   Para tal entende o povo

                                   indo ao fundo, indo à raiz.

 

 

 

            Celso Sacavém       celsosacavem.blogs.sapo.pt          @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3   www.instagram.com/celsopereira525

                                             Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

  

0 - Os irmãos Grimm - Jacob_und_Wilhelm_Grimm.png      0 UNESCO.jpg

        Os irmãos Grimm e o Folclore (2)          A UNESCO declara que folclore é sinónimo

                                                                                               de cultura popular (3)               

 

 

 

 

 

(1) - Rapazes e raparigas a dançar o Vira do Minho

https://pt.wikipedia.org/wiki/Vira

 

O Vira é um género músico-coreográfico do folclore português. Mais conhecido como característico do Minho, o Vira é todavia também dançado em muitas outras províncias, entre as quais a Estremadura.

 

 

 

(2) - Os irmãos Grimm e o folclore

https://pt.wikipedia.org/wiki/Folclore

 

 

O folclore (do inglês folk que é gente ou povo e lore que é conhecimento) é a tradição e usos populares, constituído pelos costumes e tradições transmitidos de geração em geração.

 

 

História do Folclore

 

O interesse pelo folclore nasceu entre o fim do século XVIII e o início do século XIX, quando estudiosos como os Irmãos Grimm e Herder iniciaram pesquisas sobre a poesia tradicional na Alemanha e "descobriu-se" a cultura popular como oposta à cultura erudita cultivada pelas elites e pelas instituições oficiais.

 

 

 

(3) - A UNESCO declara que folclore é sinónimo de cultura popular.

http://eaff.eu/en/media/eaff

A Associação Europeia dos Festivais de Folclore – EAFF foi criada em 2007 para proteger o folclore europeu.

 

 

O folclore na sociedade contemporânea

 

Atualmente o folclorismo está bem estabelecido e é reconhecido como uma ciência, a ponto de tornar seu objeto, a cultura popular ou folclore, instrumento de educação nas escolas e um bem protegido genericamente pela UNESCO e especificamente por muitos países, que inseriram muitos de seus elementos constituintes em seus elencos de bens de património histórico e artístico a serem protegidos e fomentados.

                                                                                          in https://pt.wikipedia.org/wiki/Folclore

 

 

 

Os Grupos folclóricos de Portugal

https://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Grupos_folcl%C3%B3ricos_de_Portugal

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Danças de Portugal

 

       0 Pauliteiros.jpg

                                                                           Os Pauliteiros de Miranda (1)

 

 

 

                                 Dancei o Vira no Minho

                                 e também na Nazaré.

                                 No Algarve, o Corridinho

                                 fez-me pular o meu pé.

 

 

                                 Subi a remos o Tejo

                                 num alegre navegar.

                                 E ao chegar ao Ribatejo

                                 o Fandango vi dançar.

 

 

                                                   Vira, Fandango, Malhão

                                                   são danças de Portugal

                                                   são danças do coração

                                                   deste povo sem igual.

 

 

                                  Fui a Miranda p´ra ver

                                  os Pauliteiros dançar

                                  Tornou feliz o meu ser

                                  esta arte popular.

 

 

                                  Um salto dei à Madeira

                                  p´ra ver bailar o Bailinho

                                  e assim, desta maneira,

                                  valeu a pena o saltinho.

 

 

                                                    Tirana, Vira, Malhão,

                                                    corridinho sem rival

                                                    são danças do coração

                                                    do povo de Portugal.

 

 

 

 

            Celso Sacavém          celsosacavem.blogs.sapo.pt         @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3      www.instagram.com/celsopereira525

                                                      Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

      0 httpscommons.wikimedia.orgwikiCategoryDance_of_M

                                   O Bailinho na Festa da Flor, no Funchal (2)

 

 

 

(1) - Os Pauliteiros de Miranda

https://pt.wikipedia.org/wiki/Dan%C3%A7a_de_Portugal

 

Em Trás-os-Montes, os Pauliteiros de Miranda fazem uma ginga que se mostra muito relevante no folclore da região. Um grupo de homens vestidos com trajes típico enfrentam-se uns aos outros com palotes. (…) Nestas "danças-combates" não entram mulheres, e o seu símbolo é a Capa de Honra.

 

 

 

(2) - O Bailinho na Festa da Flor, no Funchal

https://pt.wikipedia.org/wiki/Dan%C3%A7a_de_Portugal

 

O Bailinho da Madeira, ou simplesmente bailinho, é a dança típica mais conhecida da ilha. É acompanhada do brinquinho * - o instrumento regional tradicional, feito com castanholas, fitilhos e bonecos de paus, vestidos com o traje regional, que quando chocalhados contra a cana que os sustem, emite som.

 

 

 

* O brinquinho

https://pt.wikipedia.org/wiki/Dan%C3%A7a_de_Portugal

 

O brinquinho é o instrumento musical típico do folclore da Madeira, em Portugal. É utilizado, principalmente, no Bailinho da Madeira.

 

 

 

 

 

Danças de Portugal

 

         0 Folclore_dos_Açores,_trajos_tradicionais,_Açor

                                                                                          Folclore dos Açores  (1)

 

 

 

                                               VAI DE RODA

 

 

                                         Salta a fogueira, Maria,

                                         vai de roda, sem parar!

                                         Nas festas de romaria

                                         é que tu arranjas par.

 

 

                                         Vai de roda, vai de roda,

                                         vai de roda té cansar.

                                         Tu terás a vida toda

                                         para aprender a chorar.

 

 

                                         Por isso dança Maria,

                                        dança o Vira e o Malhão!

                                         Nas danças da romaria

                                         alegra o teu coração…

 

 

 

            Celso Sacavém          celsosacavem.blogs.sapo.pt         @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3      www.instagram.com/celsopereira525

                                                      Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

                                 0 httpspt.wikipedia.orgwikiFogueira.jpg

                                                      Fogueira  (2)

 

 

(1) - Folclore dos Açores, trajos tradicionais.

http://www.wikiwand.com/pt/Folclore

                           

 (2) - Fogueira

https://pt.wikipedia.org/wiki/Fogueira

 

 

 

 

 

 

Poesias Soltas

 

          0 jesus 800px-Lorenzo_Lotto_017.jpg

                     Nascimento de Jesus, óleo de Lorenzo Lotto de 1523  (1)

 

 

 

                                   Meus Irmãos: eu amo a Deus

                                   com todo o meu coração!

                                   O Testemunho que presto

                                   mostra a minha gratidão.

 

 

                                   Amo também o Seu Filho

                                   (nosso Mestre, nosso Irmão)

                                   que morreu salvando o Mundo

                                   com a sua Expiação.

 

 

                                   Amo o Pai Celestial

                                   que a todos nós nos conduz;

                                   Amo o Mestre Divinal,

                                   amo o Amor de Jesus!

 

 

                                   Amo todos os Irmãos

                                   e abomino a inveja…

                                   Por assim pensar, irmãos,

                                   é que eu estou nesta Igreja.

 

 

 

            Celso Sacavém        celsosacavem.blogs.sapo.pt         @celso.pereira.525

            www.facebook.com/celso.pereira.3    www.instagram.com/celsopereira525

                                             Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

                                   0 800px-Lorenzo_Lotto_052b.jpg

                                                   Lorenzo Lotto  (2)

 

 

 

(1) - Nascimento de Jesus, óleo de Lorenzo Lotto de 1523

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nascimento_de_Jesus

 

 

(2) - Lorenzo Lotto

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lorenzo_Lotto

Lorenzo Lotto (1480 - 1556) foi um pintor, desenhista e ilustrador italiano da Escola de Veneza. (…) constitui um estágio de transição entre os primeiros pintores de Florença e os maneiristas romanos do século XVI.

 

 

 

 

Poesias Soltas

 

      0 - httpscommons.wikimedia.orgwikiCategoryAnonymou

                                                                                              Homem (1)

 

 

 

 

                                   Tudo muda com os anos

                                   a dor, em doce saudade!

                                   A crença, nos desenganos

                                   na velhice, a mocidade.

 

 

                                   Já fui novo… Fui valente!

                                   Fiz minhas contas e planos…

                                   Hoje vivo recordando…

                                   Tudo muda com os anos.

 

 

                                   Lembro o tempo que passou…

                                   Lembro a minha mocidade!

                                   E aceito se transformou

                                   a dor em doce saudade.

 

 

                                   Não vale a pena chorar

                                   esses tempos pouco ufanos!

                                   Temos só que aceitar

                                   a crença, nos desenganos.

 

 

                                   Quando novos somos bravos

                                   - que saudades dessa idade!

                                   Aceitamos, a sorrir,

                                   na velhice, a mocidade!

 

 

                                  

      Celso Sacavém         celsosacavem.blogs.sapo.pt          @celso.pereira.525

      www.facebook.com/celso.pereira.3      www.instagram.com/celsopereira525

                                             Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

 

(1) - Homem

https://commons.wikimedia.org/wiki/Category:People_of_Portugal

 

 

 

 

 

 

Discurso

 

      0 httpscommons.wikimedia.orgwikiCategoryAlentejo#m

                                                                                                               Lírios (1)

 

 

          Nós somos os Santos dos Últimos Dias! Somos aqueles que, aceitando Cristo como seu Salvador, estudamos, lemos e compreendemos os Evangelhos, cremos na sua palavra, aceitamos Joseph Smith como o Restaurador da Igreja, usamos o Livre Arbítrio com inteligência e, acima de tudo, somos baptizados na água e recebemos o Espírito Santo.

Não somos, contudo, sujeitos passivos que tudo aceitamos sem curar de saber se o que nos dão é realmente verdade.

O Santo dos Últimos Dias sabe (e aceita!) o que o Pai disse: “Arrependei-vos, arrependei-vos e sede baptizados em nome de meu Filho Amado.

Sabe também que o Pai, não amando o pecado, ama contudo os pecadores, dando-lhes a oportunidade de se arrependerem.

Em 3 Nefi, 9:22 sabemos também que o Pai disse: “Todos os que se arrependerem e vierem a Mim… Eu os aliviarem”.

Os Santos dos Últimos Dias são solidários, são carinhosos, pois sabem que a “caridade qualifica os homens para a Obra do Senhor” (D&C 4:5-6)

Sabem, também, que “ninguém pode participar desta Obra, a menos que seja humilde e cheio de amor, tendo fé, esperança e caridade, sendo temperante em todas as coisas, em tudo o que lhe for confiado” (D&C 12-8).

Em Alma 7:24 está escrito: “ E procurai ter fé, esperança e caridade; e então fareis sempre obras em abundância”.

Jesus disse um dia: “Eu sou o Alfa e o Ómega; o Princípio e o Fim. A quem quer

Que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da Água da Vida”.

E quem não teve sede algum dia? Quem não quis beber da água pura que Jesus ofereceu?

É sabido, Irmãos, que muitos serão chamados mas poucos serão  os escolhidos.

O homem é um animal cheio de dúvidas… Procura, lê, estuda e as dúvidas persistem. Que fazer então? Aproveitar o conselho “e se alguém de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá deliberadamente, e o não lança em rosto e ser-lhe-á dada” (Tiago 1:5).

Afinal é tao fácil deixar de ter dúvidas.

Que ninguém fale só por falar!

Quando alguém, seja quem for, abrir a boca, faça-o com confiança!

Em Tiago 1:22 está escrito: “e sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos.”.

Quem ouvir ouça não só com os ouvidos mas também com o coração “porque se alguém é ouvinte de palavras e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural” (Tiago 1:23).

Deus está acima de tudo! Das nossas existências, das nossas dúvidas.

Não nos comportemos como Satanás que, antes de ser expulso do reino de Deus, disse: “Eu subirei ao Céu, acima das estrelas de Deus… e serei semelhante ao Altíssimo” (Isaías 14: 13-14).

O Senhor já dissera antes. “Portanto, por ter Satanás se rebelado contra Mim, procurando destruir o Livre Arbítrio do homem, o qual Eu lhe dera; e também por querer que Eu lhe desse o meu próprio poder, fiz com que ele fosse expulso pelo poder do meu Unigénito (Pérola de Grande Valor – Moisés 4:3).

O Senhor Jesus disse um dia: “Bem-aventurados os mansos porque eles possuirão a Terra; bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus”.

Estas palavras vão directas aos corações daqueles que não conhecem a inveja e só conhecem o amor… Palavras dirigidas àqueles que sabem suportar a tentação.

Ter fé é ser possuidor duma arma não mortífera mas vivificante… É saber que “o caminho de Deus é perfeito; que a palavra do Senhor é provada; é um escudo para todos os que nela confiam” (Salmos 18:30).

Que somos nós sem fé? Nada! Somos um zero… Uma coisa nenhuma.

Eter, em 12:12, disse: “Pois se não houver fé entre os filhos dos homens, Deus não pode fazer milagres…

Em  Eter 12:04, podemos ler: “Portanto todos os que crerem em Deus podem, com segurança, esperar por um mundo melhor, sim, até mesmo um lugar à mão direita de Deus, esperança essa que vem pela fé e é uma âncora para a alma dos homens…”

“Lembra-te de que sem fé nada podes fazer; portanto pede com fé. Não trates estas coisas levianamente; não peças o que não deves” (D&C 8:10).

Em Regras da Fé, 4, lemos: “Fé no Senhor Jesus Cristo é o primeiro princípio do Evangelho”.

Devemos também saber perdoar. Saber perdoar é um acto divino, só ao alcance daqueles que têm um coração puro e limpo.

Em Mosias 26:34 temos a confirmação: “ E também vos perdoareis uns aos outros vossas ofensas, pois em verdade vos digo que aquele que não perdoa as ofensas do próximo, quando este se confessa arrependido, trará sobre si condenação.”

Quando oramos devemos fazê-lo com espírito contrito. “Orai uns pelos outros… A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago 5:16).

Porque apareceram o Pai e o Filho a Joseph Smith? Apareceram, segundo o próprio confessou, “em resposta às suas orações” (J.S.-H).

“O Senhor escutará a oração dos justos” (Provérbios 15:29).

Alegremo-nos, Irmãos! Alegremo-nos pelo conhecimento que temos de que o Senhor disse: “Vinde a Mim todos os que estais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei” (Mateus 11:28).

Alegremo-nos também por sabermos que Ele disse: “Eu sou a Luz do Mundo; quem me segue não andará nas trevas…” (João 8:12).

O Senhor já dissera antes: “Façamos o homem à Nossa imagem, conforme a Nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves do céu, e sobre o gado, e sobre toda a Terra” (Genesis, 1:26).

Conhecedores do Bem e do Mal (por seus pais terem comido da árvore proibida) Caim e Abel protagonizaram o primeiro homicídio; um episódio triste mas a dar razão a Isaías 55:7 “Deixe o ímpio o seu caminho e o homem maligno os seus pensamentos; e se converta ao Senhor que se compadecerá dele…”

Enchemos os corações de alegria quando lemos em Salmos 104:24: “Quão numerosas são as tuas obras, Senhor! Todas elas fizeste com sabedoria”.

Aceitemos todas estas palavras e perseveremos

 “ Sim, aquele que verdadeiramente se humilhar e arrepender-se de seus pecados e preservar até ao fim, esse será abençoado” (Alma 32:15).

Esperemos confiantes a Segunda Vinda de Jesus Cristo.

Em Mateus 24:3 pergunta-se. “Que sinal haverá da Tua vinda e do fim do Mundo?

Esta pergunta teve uma resposta: “Vigiai, pois, porque não sabeis nem o dia nem a hora em que o filho do homem há-de vir” (Mateus 25:13).

E em João 14:18 uma certeza: “não vos deixarei órfãos; voltarei para vós”.

Creiamos em tudo que está escrito! As escrituras são os nossos guias, são as chaves do nosso conhecimento.

Em Marcos 16:16 é-nos feito o convite: “Quem crer e for baptizado será salvo, mas quem não crer será condenado”.

Por seu turno, em 3 Nefi 12:2, pode confirmar-se: “Bem-aventurados são os que creram e foram baptizados, pois receberão a remissão dos seus pecados”.

Não façamos como Pedro, que negou o Mestre por amor. Mas, mesmo assim, avisados como estamos, por tanta e tão valiosa bibliografia, não neguemos Jesus!

Pelo contrário!...

Haja o que houver, aconteça o que acontecer, evoquemos o Seu nome com os nossos corações a transbordar de alegria, de amor, de emoção!

Sejamos dignos da Sua Expiação!

Joseph Smith, em Regras da Fé, 3, diz-nos que, por meio da Expiação de Cristo, toda a humanidade pode ser salva por obediência às leis e ordenanças do Evangelho.

E ficamos a saber, em Mosias 4:6, que “a Expiação foi preparada desde a fundação do Mundo a fim de que, por ela, a Salvação possa vir para todo aquele que puser a sua confiança no Senhor e guardar diligentemente Seus Mandamentos e preservar na fé até ao fim da vida”.

E para culminar estas afirmações, lemos, em João 1:7 “O Sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado.

Assombrosa afirmação! Assombrosa realidade! O Sangue de Jesus Cristo nos salva!

Nós, os Santos, temos à nossa disposição o Livre Arbítrio. Mas…

O que é o Livre Arbítrio? Livre Arbítrio é uma dádiva que Deus nos concede para nos tornarmos livres! Livres nos nossos actos e nas nossas vontades.

O facto é que, segundo a nossa vontade, nós podemos fazer uma escolha.

Ou escolhemos a liberdade e a vida eterna ou o cativeiro e a morte.

Somos livres e temos o privilégio de poder optar, de agir segundo nosso desejo.

Mas atenção! Quando nos decidimos pelo baptismo fizemos a escolha de nos encontrarmos eternamente com o Pai.

Aqui, meus Irmão, o Livre Arbítrio não nos serve para nada, uma vez que, ao optarmos por Cristo, não nos é lícito fazer qualquer outra escolha.

Satanás, que se rebelara, como sabemos, procura por todos os meios tentar-nos a não usar o Livre Arbítrio. Em vão! Estamos baptizados… Optámos pela vida eterna, como filhos de Deus e, como filhos obedientes e gratos, não temos necessidade de prestar atenção àquele que procura que sejamos desobedientes.

Como filhos de Deus, amamos o Pai com toda a firmeza, com toda a confiança, com a ternura dos nossos corações agradecidos.

 

 

 

          Celso Sacavém         celsosacavem.blogs.sapo.pt         @celso.pereira.525

          www.facebook.com/celso.pereira.3     www.instagram.com/celsopereira525

                                             Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

(1) - Lírios

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alentejo

 

Tapetes de flores no Alentejo.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Glosas

 

          0 mul Rachel_Green.jpg

                                                                             Jennifer Aniston  (1)

 

 

 

                                    Que feliz destino o meu

                                    desde a hora em que te vi;

                                    julgo até que estou no Céu

                                    quando estou ao pé de ti.

 

 

                                                   Isidoro Pires

 

 

 

                                    Eu vivo muito contente

                                    c´o a vida que Deus me deu!

                                    Que o saiba toda a gente

                                    que feliz destino o meu!

 

 

                                    Bendigo sempre o momento

                                    em que eu te conheci…

                                    Fiquei preso, meu amor,

                                    desde a hora em que te vi!

 

 

                                    Que grande felicidade

                                    teu olhar me prometeu!

                                    Quando te vejo sorrir

                                    julgo até que estou no Céu!

 

 

                                    A vida pode parar

                                    neste instante… já… aqui!

                                    Só sou feliz, meu amor,

                                    quando estou ao pé de ti!

 

 

 

         Celso Sacavém          celsosacavem.blogs.sapo.pt          @celso.pereira.525

         www.facebook.com/celso.pereira.3       www.instagram.com/celsopereira525

                                             Pt.pinterest.com/papi_celso/

 

 

 

 

                                                 0 pires02.jpg

                                          Isidoro Pires (1894 - 1958)      (2)                                       

 

 

 

 

 

1 - Jennifer Aniston

https://en.wikipedia.org/wiki/Rachel_Green

 

A famosa actriz Jennifer Aniston desempenhou o papel de Rachel  Karen Green

na série norte-americana “Friends”.

 

 

 

2 - Isidoro Pires (1894 - 1958)

http://viva-tavira.com/Memorias/memorias_files/pires.htm

Isidoro Pires (1894 - 1958)

 

Isidoro Pires foi um notável jornalista, poeta e o fundador do Povo Algarvio

No Jardim de São Francisco, em Tavira, há duas pedras com versos de sua autoria.

Foi o autor do MOTE usado nesta glosa.

 

 

 

 

Pág. 1/5

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D